<$BlogRSDUrl$>

trato-me por tu


You don't even know me - use your illusion: trato_meportu@hotmail.com

segunda-feira, janeiro 12, 2004

CHANGING

"Escolheu uma frase do seu tesouro e disse-a em voz baixa, para si próprio: «Um dia de nuvens marinhas mosqueadas».
A frase, o dia e o cenário harmonizavam-se perfeitamente. Palavras. Seria por causa das suas cores? Deixou-as fulgir e empalidecer, tom após tom: o dourado do sol nascente, o castanho-avermelhado e o verde dos pomares de macieiras, o azul-turquesa das ondas, a fímbria cinzenta do velo de nuvens. Não, não eram as suas cores. Era o ritmo e o equilíbrio do período. Apreciaria então mais a rítmica ascensão e descensão das palavras do que as suas associações de significado e de cor? Ou sucederia que, sendo tão fraco de vista quanto tímido de espírito, extraísse menos prazer do reflexo do mundo sensível e resplandescente visto através do prisma de uma linguagem multicolor e sumptuosamente ornamentada do que da contemplação de um mundo interior de emoções individuais perfeitamente reflectidas numa prosa lúcida, flexível e sintética?"


James Joyce, Retrato do Artista Quando Jovem

0 Comments:

Enviar um comentário


M83
Farewell, goodbye

This page is powered by Blogger. Isn't yours?