<$BlogRSDUrl$>

trato-me por tu


You don't even know me - use your illusion: trato_meportu@hotmail.com

quarta-feira, abril 06, 2005

GENEALOGIA DO BANAL

Volto a Baudelaire.
Há tempos citei-o. Dizíamos então: “A inspiração surge sempre que alguém a quer, mas nem sempre desaparece quando deixamos de a querer.”
Abstenho-me de especular (mais) sobre a frase.
Quanto à citação propriamente dita posso dizer que surgiu num contexto de falta de inspiração e subsequente questionamento da necessidade de inspiração.
Afinal, é necessário inspiração para escrever posts?
Às vezes basta não ter e eis a inspiração.
Volto a Baudelaire: “O carácter profundo de algumas expressões vulgares: buracos que gerações sucessivas de formigas escavaram.”
Comments:
às vezes basta não ter. Por vezes é fácil escrever como que por mecanismo. A necessidade do "preciso escrever" está lá sempre, a inspiraçao acompanha ou entao somos nós que simplesmente a rompemos. já dei por mim a colocar um disco de chopin...
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Enviar um comentário

2 Comments:

às vezes basta não ter. Por vezes é fácil escrever como que por mecanismo. A necessidade do "preciso escrever" está lá sempre, a inspiraçao acompanha ou entao somos nós que simplesmente a rompemos. já dei por mim a colocar um disco de chopin...

By Blogger AF, at 11:25 da manhã  

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

By Blogger Roberto Iza Valdes, at 1:54 da manhã  

Enviar um comentário


M83
Farewell, goodbye

This page is powered by Blogger. Isn't yours?